Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 9 de setembro de 2008

Vigarista vende Pikachus reais

É normal uma criança ver algum personagem de desenho animado e querer comprar na vida real. Visitando sites de leilão, você descobre que o limiar entre realidade e absurdo é muito mais tênue que o que esperava. No site de leilões do Yahoo do Japão surgiu um homem vendendo algo muito inusitado: Pikachus.

Imagem

Não, não era a venda de pelúcias, e sim de autênticos roedores elétricos iguais ao do animê Pokémon. Na oferta temos uma clara fotomontagem mostrando como é o produto, que custa nada menos que 99 trilhões de Ienes, o que daria algo como 900 milhões de dólares!Segundo o criativo vendedor, assim que o usuário efetuasse a compra (e colocar o valor em sua conta bancária) ele sairia numa floresta e pegaria um raríssimo exemplar de Pikachu. E se você acha caríssimo, o vendedor ainda coloca no pacote um vídeo de uma hora ensinando como criar um Pikachu saudável.

Agora resta saber se alguém se arriscou a comprar. Com muito menos dá pra pagar a Nintendo para que ela faça um animê de Pokémon com você mesmo como protagonista. A notícia é da parte de tecnologia do site G1, o portal de notícias da Globo.

Read Full Post »

https://i1.wp.com/img127.imageshack.us/img127/8446/posterkh5.jpg

Warning! Warning!
Risco de Spoiler! Se você é alérgico, não continue!

Segunda dose de Hellboy é ainda melhor!

Segunda à noite, cinema barato, não puder perder a oportunidade de ir conferir Hellboy 2. Valeu a pena, alias valeria a pena até se eu pagasse pelo ingresso do dia mais caro. O filme é excelente em dezenas de aspectos. Se isso é suficiente para você nem precisa continuar lendo.

Uma das coisas em que adoro em filmes de fantasia (sim!, Hellboy é fantasia) é quanto o enredo da história explica que, sim, existem seres fantásticos como fadas, demônios e tipinhos semelhantes, porém a humanidade não os enxerga. Isso torna as coisas mais reais, pois se fizer sentido, é possível que uma fantasia assim possa ser contada num cenário atual, onde prédios, carros e esse mundinho miserável onde vivemos passa a ser palco da história.

E é disso que os primeiros minutos de Hellboy trata. Numa cômica cena de Hellboy ainda criança, quase adolescente, e seu pai contando porque o mundo dos seres de fantasia e o mundo dos homens foram divididos. O homem sempre retratado como o parasita, o sem coração, o ser que destroi tudo que toca, e não que nescessariamente isso seja mentira não concorda?

Dessa “lenda” surge o enredo principal de filme e faz com que tudo que seja visto em Hellboy, apesar de fantasioso, dentro de seu contexto, é muito e maravilhosamente real.

Hellboy está melhor em sua segunda dose. Dispensadas as origens e o atorzinho sem graça do primeiro filme (aquele que fez o parceiro de Hellboy), temos um filme que empolga em todos os aspectos.

Os acontecimentos do filme vem e vão a todo momento. Sempre tem algo novo sendo revelado ou acontecimento que não permite com que o espectador pisque ou durma. As cenas de ação são fenomenais, principamente a primeira com a batalha contra as fadas dos dentes. Mas o monstro elemental no meio da cidade me lembrou muito os grandes RPGs dos games. E a batalha final contra o exército dourado ou contra o prícipe Nuanda não deixa nem um pouco daquela sensação de “ei, que coisa falsa, computação gráfica sux”.

Em contrapartida a comédia e as piadas prontas do personagem vermelho sempre são hilários. A cena dos pinguções e a canção melada é impagável!

Fica a sugestão. Hellboy 2 é um amadurecimento saudável e excelente do primeiro. Consertou algumas coisas, acrescentou dezenas de outras coisas e o que temos é um filme de mágia. Me lembro de quando criança como os seres e personagens de “A História Sem Fim” faziam a minha alegria, ontem, vendo Hellboy na telona, pensei nessa mágia de filmes e seres fantásticos e fiquei incrivelmente satisfeito após sair da sessão de Hellboy.

Uma coisa é você sair empolgadão após ver um Batman versus Coringa. A sensação é de adrenalina. Outra é sair satisfeito de Hellboy 2, alegre e feliz pois acabou de ver um excelente filme em que não precisa roer as unhas, mas simplesmente sentar e se maravilhar com um universo que não está habituado, entretanto assim como ele começa na tela, você já se sente em casa, sabe?

Vale a pena medir e sentir tais sensações após cada filme ido ao cinema.

Read Full Post »

Ou pelo menos foi isso que disse o Diretor de Marketing de Hardware da Sony America, John Koller.

Ele desmentiu sua afirmação anterior, dizendo que “Gostaria de fazer uma correção e esclarecer que o novo PSP terá um tempo de duração da bateria equivalente ao modelo atual, algo em torno de quatro a seis horas para jogos e quatro a cinco horas para vídeos em UMD”.

Agora é esperar ele chegar ao mercado em Outubro para ver se, afinal de contas, sua bateria dura menos ou o mesmo tempo que o modelo atual.

Read Full Post »

CubeCraft

Achei sobre esse site, o CubeCraft, num post mais antigo do Gamer.br. Citando o Pablo:

CubeCraft é uma criação do designer Christopher Beaumont, que consiste em versões estilizadas/geométricas/hiper-deformadas de personagens famosos da cultura pop (games fazem parte, sabia dessa?). No site, é possível baixar gratuitamente a imagem de cada herói, que pode então ser impresso, cuidadosamente dobrado e colocado na sua mesa, estante, em cima do monitor, dado de presente de dia dos namorados, ou seja lá o que sua imaginação inventar.

Legal, né? Olha alguns dos personagens que tem lá para imprimir:

Foto tosca do homem-aranha que recortei ontem:

Read Full Post »