Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Livros’

Hoje, dia 18 de março, entre as 19h e 21h30, a Livraria Cultura lançará o livro O Mapa do Jogo: A Diversidade Cultural dos Games, organizado por Lucia Santaella e Mirna Feitoza.

O livro da série Profissional da Editora Cengage Learning aborda a evolução dos games, de uma brincadeira infantil para uma importante forma de entretenimento. O livro traz ensaios e reflexões desta nova cultura.

O Mapa do Jogo é voltado para o meio acadêmico, mas pode interessar qualquer jogador mais assíduo, possui 272 páginas e tem preço sugerido de R$ 54,90.

A Livraria Cultura a hospedar o lançamento é a do Bourbon Shopping, em São Paulo. O shopping fica na Pompéia, ao lado do Estádio Palestra Itália e próximo ao SESC Pompéia. Seu endereço é Rua Turiassu, 2100.

[via Gamerepórter]

Read Full Post »

Pode parecer fake, mas não é que é verdade?

Caraca… tem coisas que não dá para acreditar…

https://i2.wp.com/img81.imageshack.us/img81/6820/wiifordummiesma7.jpg

O livro perfeito para você que não consegue aprender a controlar um Nintendo Wii. XD

Prova absoluta de que isso existe!

Read Full Post »

Como todos sabem, sou fã incondicional do Garfield. E muitos leitores aqui também são que eu sei. XD As tirinhas dele aqui sempre tem boa recepção e são bem acessadas. XD

Aqui no Brasil, a LPM vem lançando seus livros em formato de pocket, livrinhos de bolso e em preto e branco. Mas lá nos EUA eles saem em formato americano (Igual as HQS da Marvel e DC que a Panini lançam aqui), coloridos e capa cartonada.

Entretanto há uma coleção chamada “Garfield Classics”, que está relançando seus primeiros livros, pois na época ele tinham formatinho menor e em preto e branco. 15 livros já foram lançados (tenho todos XD). E o décimo livro já está em pré-venda na Amazon:

Garfield rounds out
16º Livro
96 páginas coloridas
Preço da pré-venda: U$ 10,40
Lançamento 24 de Junho
Link Amazon (Clique)

———————————

Além de estar relançando os antigos livros e um formato novo e colorido, os livros novos continuam a sair e o 46º livro já tem capa e data de lançamento:

Garfield Spills the Beans
46º livro
96 Páginas coloridas
Preço Pré-Venda: U$ 10,40
Lançamento: 30 de Setembro
Link Amazon (Clique)

Já fiz a pré-venda de ambos XD. Assim que minha máquina voltar do conserto vou tirar foto da minha coleção!!

Read Full Post »

Em caráter especial, os leitores do blog poderão ler a primeira crônica do novíssimo livro do Veríssimo. Recebi o livro hoje. Já a primeira crônica é fantástica! Não podia deixar passar a chance de promover o novo livro. Por isso já aviso, essa é a única crônica que será publicada aqui do livro novo. A idéia é promover ele e não colar na internet. A série só continua sendo publicado se as pessoas comprarem. Ele nem é caro. R$ 23. Por isso, gostou? Prestigie o autor e compre o livro. Gostou mais ainda, corra atrás dos livros passados da coleção, apesar de muitos estarem esgotados em muitos lugares (e por isso eu publico algumas crônicas aqui eventualmente).

E não se preocupem, as crônicas mais antigas continuarão saindo aqui uma vez por semana. Hoje é só uma esquentanda no que há de novo. \o/

Recriação

Deus suspirou. Estava cansado. Há bilhões de anos, quando era mais jovem e ambicioso, a idéia de criar um Universo não lhe parecera absurda. Agora se arrenpendia. O empreendimento fugira ao seu controle. Não conseguia se lembrar nem de quantas luas tinha Saturno. Estava definitivamente ficando velho.

Olhou em volta da mesa de reuniões. Sua presença naquela Comissão de Recriação era dispensável. Como diretor presidente, tinha a última palavra, mas as decisões eram tomadas pela Sua assessoria. Aqueles jovens tecnocratas pensavam que tinham a resposta para tudo. Queriam tornar o Seu projeto mais moderno e dinâmico. Trabalho mesmo fora o d’Ele. Criara tudo literalmente do Nada. Eles nem eram nascidos. Mas paciência. Precisava acompanhar os tempos. Vetou a proposta do assessor de RP, para que todos se unissem numa oração, e mandou começarem os trabalhos. Odiava o puxa-saquismo.

– Quanto tempo levará a Recriação? – perguntou.
– Bem…

O coordenador hesitou. O Velho, como sempre, queria respostas simples e diretas. Com Ele era tudo luz, luz, trevas, trevas. Mas as coisas não eram mais tão simples.O direto da Divisão de Obras interveio:

– Precisamos fazer uma análise de custos. Depois, um organograma. Um fluxograma. Um…
– Eu fiz tudo em seis dias – interrompeu o diretor presidente. – E sozinho. Só descansei no domingo. No meu tempo não existia semana inglesa.

Lá vinha o Velho outra vez com suas reminiscências. Está bem, ninguém negava o Seu valor. Mas o tempo dos pioneiros já passara. Agora era o tempo dos técnicos. Dos especialistas.

– Acho que devíamos começar fechando a Terra – disse o diretor financeiro.

Aquele era um assunto delicado. O Velho tinha uma predileção especial pela Terra. Inclusive por questões familiares. mas Ele ficou em silêncio. O diretor financeiro continuou:

– Acho que a Terra já deu o que tinha que dar. Seus recursos estão esgotados. Não é mais rentável. Não há como recuperá-la. Devemos fechá-la antes que comprometa todo o grupo.
– Você quer dizer simplesmente liquidá-la?
– Isso. Nosso representante lá, o papa, receberia uma indenização. Mas não vejo problemas maiores. E teríamos o que descontar do Imposto de Renda.

O assessor de RP mostrou alguma preocupação.

– Em termos de imagem, pegaria mal.
– Por quê? – perguntou o diretor de pesquisa. – Já eliminamos milhões de outros planetas, alguns bem maiores do que a Terra. Não passa um dia em que não explodimos uma estrela.
– Sei não, sei não…
– Administrar um Universo é um processo aético, meu caro. Temos um projeto a cumprir, metas a serem alcançadas. Não podemos ficar nos preocupando com cada planetinha.
– O problema foi o tipo de colonização escolhido para a Terra… – arriscou o diretor financeiro, olhando com o rabo dos olhos para o Velho. – Desde o começo, com aquele casal, já dava para ver que não daria certo…
– Quem sabe – sugeriu o assessor de RP – se refaz a Terra em outros moldes, mais empresariais? Dias mais longos, para aumentar a produtividade. Uma nova injeção de petróleo, para melhorar sua vida útil.
– Esqueça – disse o diretor financeiro. – A Terra não tem mais volta. Foi muito mal administrada. está falida. Só estaríamos prolongando a sua agonia, com subsídios. Proponho o fechamento.

A proposta foi aprovada por maioria. Passaram a discutir o formato que teria o novo Universo. A idéia era aumentar a centralização, acabar com a expansão constante para facilitar a administração e cortar os custos de manutenção…

Na cabeceira da mesa, o Velho parecia dormir.

Read Full Post »