Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Melhores do Mundo’

Eu preciso fazer essa recomendação. Já devo ter dito algumas dezenas de vezes por aqui que sou fã do Laerte, o criador dos personagens Piratas do Tiete, Gato e Gata, Overman, Hugo e muitos outros. Mas o outro parou com os personagens do tipo mascote já faz alguns bon anos para se dedicar as tiras menos convencionais, mais ainda assim atingindo qualidade e talentos fora de série.

Atualmente Laerte criou um blog, chamado Manual do Minotauro, que inclusive acabei de adicionar ao nosso rol, aí ao meno a direita. O Blog publica tiras novas, as antigas, o autor interaja eventualmente com os leitores. É sensacional. E os caras do Blog Melhores do Mundo, outro blog fantástico pela descontração e por ter muito conteúdo diariamente conseguiu uma entrevista com Laerte, que não é muito de falar na mídia.

Clique aqui e leia a entrevista na íntegra. Nem vou me dar o trabalho de trazer um trecho daqui, vale a pena ler tudo. \o/

Read Full Post »

https://i1.wp.com/www.paninicomics.com.br/img/collanaNews/2030.jpg

Sinopse Panini: Mulher-Maravilha: história ligada ao megaevento O Ataque das Amazonas! Para acabar com uma guerra, mãe e filha enfrentam-se numa batalha mortal! Flash: o Velocista Escarlate encara seu destino! E ainda: a Legião dos Super-Heróis chega ao final de sua busca pelo Cósmico!

Última edição de Melhores do Mundo!

Flash – Velocidade Máxima, Conclusão: Do que se trata esta história? A morte de Bart Allen. Simples assim. Agora que Wally West voltou de seja lá onde ele estava desde o fim de Crise Infinita, a DC precisava se livrar de Bart, e como ele cresceu naquele tunel de aceleração, não dava para regredir o personagem fazendo ele virá um Titã novamente – se bem que tenho minhas dúvidas. Não é nenhuma surpresa necessáriamente, já que desde que está saga começou e a avó do futuro de Bart voltou para dizer que ele ia morrer, já sabíamos de seu destino. Quanto ao modo como ele morreu? Espancado pela galeria dos vilões. A única coisa que eu espero é que eles não saiam impune dessa. Agora é esperar pela volta de Wally West!!

Legião dos Super-Heróis – Resgate Cósmico, Conclusão: Esta edição está marcada pelo breve período que os brasileiros puderam acompanhar uma fase bacana da Legião. Pois é, Legião novamente se despede dos brasileiros, felizmente a Panini gostou da recepção do grupo por aqui e já prometeu que irá tentar futuramente encaixa-los em algum de seus mixes, mas só futuramente já que ela avançou o quanto pode com as histórias do grupo. Aqui temos alguns momentos interessantes, como o retorno da Supergirl ao período correto na cronologia da DC, e muito bem explicado porque ela não se lembra de nada. Temos a “re-origem” de Pulsar e porque ele apareceu tão desordenado na saga do Relampago. è uma bela fase que se encerra, ficando apenas uma resposta no ar, cadê o Cósmico?

Mulher-Maravilha – Amor e Morte, parte 5:
Sinceramente? Não gostei desta história, que se resume em pancadaria do começo ao fim e o confronto sem resolução entre Diana e sua mãe. Trama amarradíssima a saga O Ataque das Amazonas. Como não estou acompanhando esta saga porque a Panini não a distribuiu corretamente em todo o Brasil, não há muito o que retirar desta história.

Read Full Post »

https://i2.wp.com/www.paninicomics.com.br/img/collanaNews/2025.jpg

Sinopse Panini: Mulher-Maravilha: depois dos eventos de O Ataque das Amazonas 1, Diana encontra Circe! Chegou a hora do acerto de contas! Legião dos Super-Heróis: com o fim da batalha contra os domínions, a equipe futurista terá que lidar com as marcas deixadas pela guerra! E ainda: começa a busca pelo Cósmico!

Eu li:
Legião dos Super-Heróis: Essa edição de MdM traz praticamente só Legião. E as histórias estão fenomenais. Temos o fim da invasão Dominion, o “sacrifício” de Mon-El, a fuga e desaparecimento de Cósmico, as eleições da Legião terminam e o novo líder é escolhido. Tudo isso só na primeira parte da revista! Depois dessa nova premissa começa um novo arco: Em busca do Cósmico, que aparentemente, foi para o século 41, mas ninguém sabe. Supergirl é a nova líder da Legião, porém é Brainiac 5 quem mexe os pauzinhos. São aventuras bacanas as das próximas páginas, mostrando a simpatia que o supergrupo tem. Nota: Achei hilário o cara morder o dedo do outro. XD Eu ri.

Mulher-Maravilha: Aqui a confusão rola solta. Eu não estou lendo “O Ataque das Amazonas” porque a revista simplesmente não chegou aqui na minha cidade. As primeiras cenas do ataque a Washington são fodas mesmo, mas aí depois disso a coisa desanda um pouco. Não é uma HQ ruim, mas está longe de ser ideal. A mãe de Diana é uma velha rabugenta pela qual ainda não engoli sua decisão de atacar com tudo o mundo dos homens, Circe é a vilã traiçoeira mas já deu o que tinha que dar. E a premissa do governo, de uma conspiração e de um o ataque nuclear não dá para engolir. Enfim, sei lá… gostaria de estar lendo a minisérie, mas a senhora Panini não a lançou de maneira ordenada.

Read Full Post »

https://i2.wp.com/www.paninicomics.com.br/img/collanaNews/1934.jpg

Sinopse Panini: A espetacular estréia de O Bravo e o Audaz, de Mark Waid e George Pérez! Com a prisão da Mulher-Maravilha e o retorno de Hipólita, estão plantadas as sementes para o início de uma guerra! Flash: a Galeria de Vilões desfere uma investida mortal contra o Velocista Esmeralda! E ainda: Legião dos Super-Heróis!

Eu li:

O Bravo e o Audaz – Os Donos da Sorte, Parte I: UAU, sensacional a nova série que a Panini trouxe ao mix MM!! A cada história 2 heróis do universo DC trabalhando juntos! A primeira parte desta história acontece com Batman e Hal Jordan, o Lanterna Verde. A história é até interessante, com um mesmo cadáver aparecendo em vários pontos da Terra. Todos iguaizinhos. Depois de uma batalha na Batcaverna, a caçada a esse mistério migra para Las Vegas! No fim a primeiro parte termina sem muita a ser explicada. Mas acaba levando Jordan ao espaço a um planeta chamado Ventura. Supergirl e Lanterna Verde na próxima edição!

Flash – Velocidade Máxima: A saga de Bart Alen como Flash realmente parece que está culminando para seus momentos finais. O herói revela sua identidade secreta ao chefe da Polícia, é encurralado pela galeria dos vilões, perde a força de aceleração e vê o Flash Negro, que segundo reza a lenda, todos os Flash veem quando estão perto da morte. Não imagino essa sega terminando com um final feliz. As conseguências devem ser desastrosas.

Supergirl e a Legião dos Super-Heróis: Uma história esquisita da Legião, mostrando  o lado da guerra pela visão de um Domínion, como ele planejou tudo da maneira que ele queria e que apesar de tudo, os Domínions devem perder ela. Estranho. Mais estranho ainda é a participação do Gladiador Dourado num flashback e ainda citando 52… na próxima edição o fim da invasão Domínion.

Mulher Maravilha – Amor e Morte, Parte III: Estranho, não lembro da Mãe de Diana estar morta. Será que isso aconteceu faz muito tempo? Como venho acompanhando a DC de uns 2 anos para cá, não sou um expert em todas as sagas e histórias dos heróis. Em todo caso Circe reviveu a mãe de Diana e as Amazonas declararam guerra ao mMundo dos homens. O_O Pois é, em Julho começa a saga O Ataque das Amazonas em 3 partes numa minisséria avulsa. Parece ser uma boa saga para se somar a saga Guerra dos Anéis que tambem começa em julho. Mais o fim de 52 e o início de Countdown. A linha DC está promissora em Julho para os brasileiros. Enquanto isso, a Mulher Maravilha foge de sua prisão no Deparetamente de Meta-Humanos com o auxílio de sua parceiro, que alias tem uma boa química com ele a xavecando a cada 5 quadrinhos.

Read Full Post »

Sinopse Panini: Mulher-Maravilha: o resgate de Nêmese e a volta de Circe! Íon: a jornada de Kyle chega ao fim! Flash: Inércia reúne perigosos vilões e parte para o ataque! E ainda: no futuro, ninguém pode ouvir a Legião gritar!

Eu li:
Mulher Maravilha – Amor e Morte, Parte 2: Continuando a histórinha da Mulher Maravilha da edição passada, Diana continua tentando se acertar nesse mundo e vai atrás de seu parceiro no Departamente de Assuntos Meta-Humanos, nal qual ela age sobre o disfarce de Diana Prince, que foi capturado por Circe na edição passada. O caso é que a revista continua dando voltas e voltas sobre o mesmo tema e não avança. Continua aquela coisa de Mulher Maravilha matou Maxwell Lord há um ano atrás e que ainda não é reconhecida por muitos como heroina mais, os vilões ficam jogando isso na cara dela e blá blá blá. No fim ela se deixa capturar pelo departamento do governo. Enquanto isso na Ilha das Amazonas, que não está mais na Terra, algo começa a se mover… uma nova trama espero. O caso é que para a terceira heroina da DC no tripé, Superman, Batman e Mulher Maravilha, a revista é bem fraca.

Flash – Velocidade Máxima, Parte 3: Esta aqui sim começa a ficar mais interessante desde que Bart resolver de vez assumir o manto de Flash e parou de nos deprimir com o peso da responsabilidade em seu ombro. A trama de que a Galeria de Vilões novamente irá se reunir, que num futuro Bart irá morrer e que no meio disso tudo ele resolve revelar sua identidade secreta dentro da delegacia, deixa a história em clima de ação e aventrura sem derrubar a peteca.

Legião dos Super-Heróis: As histórias da Legião são sempre ótimas,  aqui continua a linha de enredo que começou algumas edições atrás quando todo o planeta terra foi invadido pelos Dominions e um vírus disseminou e destruiu toda a tecnologia do Planeta. Sonhadora no começa da história, Mon-El morrendo e Brainy 5 ainda não achou a cura, invasão, heróis caindo e tortura Domínion resultando numa armadilha para toda a Legião em poucas páginas, deixando a luta final para a próxima edição. Excelente história.

Íon – Enterrando o Passado, Parte Final: E chega o fim Íon! Próxima edição começa outra revista no mix da Panini. Alias a capa desta edição 11 é bem falsa, já que se você acompanhou Íon até aqui sabe que ele não vai morrer e sim sua mãe que já estava com o pé na cova. O caso é que essa última edição deixou muito a desejar. Não revelando alguns mistérios em torno deste novo tipo de Lanterna Verde, o que os monitores realmente querem e farão. A parte em que Kyle revive sua mãe para se despedir é incrivelmente forçada e na última página, uma nova trama se abre, dando a entender que se trama da Guerra do Anel, a Tropa Sinestro, e um aviso que em Julho ela continua na revista Liga da Justiça.

Read Full Post »

Sinopse Panini: Mulher-Maravilha: a Princesa Amazona está de volta! Íon: o destino de dois garotos está nas mãos de Kyle. Legião: enfraquecida com a deserção de alguns membros, a equipe precisa salvar a Terra! E ainda: Flash terá uma importante ajuda contra o Lobo das Estepes.

Eu li:

Mulher-Maravilha – Em Busca de Abrigo: Uma história mediana, mostrando o símbolo que a Mulher-Maravilha representa as mulheres. Não achei nada demais. Alias Diana trabalhando no setor de Departamento de Assuntos Meta-Humanos não me empolgou muito até o momento. Esse negócio de identidade secreta não colou muito comigo.

Ion – Contos da Lanterna Verde: A história atual de Ion não vez muito sentido pra mim. Kyle foi para no limpo, um mundo entre os mundos, lá encontra o Capitão Átomo que pouco seus objetivos. O fim parece mais interessante, o que os guardiões de OA estão escondendo dele? E O que Donna Troy faz no planeta em que Kyle é enviado para investigar? Apesar de confusa a história e pouco reveladora, ele é divertida de ser ler.

Flash – Velocidade Máxima: Para minha surpresa, Flash recebeu nesta edição uma excelente história. Superando Mulher-Maravilha e Ion. Bart finalmente sendo o que ele é e sem muitas delondas. Robin o convidando para voltar aos Titãs, um inesperado após a luta contra o vilão e as conseguências nisso, a nova Liga da Justiça aparecendo. Sensacional enredo e mostrando que Flash pode ser interessante mesmo sem Wally.

Legião dos Super-Heróis: Mas a medalha de melhor história da edição vai para a Legião. A reviravolta e as cenas dos heróis atravessando o centro da terra é impagável. O final com o robô gigante também é sensacional. O que era aquela coisa vermelha que se espalhou a ponto de Brainy dizer que a Legião perdeu a batalha? Só na próxima edição.

Read Full Post »

Sinopse Panini: Íon visita sua mãe no hospital e quando volta pra casa encontra o retiro destruído… pela Flash e o Eléktron? Flash vai até Las Vegas para resgatar Val das mãos de Fuzão e Inércia. Legião: um legionário há muito sumido retorna buscando vingança contra a Supergirl.

Eu li:

Mulher Maravilha: Sem Mulher Maravilha nesta edição, como o número atrasou nos EUA, a Panini atrasou aqui para não atrapalhar a cronológia do universo DC. Mas no fim da revista há um comunicado que na próxima edição ela volta por definitivo, sem mais atrasos.

Íon: Sem muita pretensão esta edição de Íon. Kyle passa metade da HQ no hospital onde sua mãe está entre a vida e a morte e quastiona seu trabalho de Lanterna Verde, já que isso o faz afastar de sesus amigos e familiares. Logo em seguida o retiro onde ele estava em edições passada é atacado por 2 inimigos usando nomes famosos de herois. O combate é rápido e o resultando inesperado. Mas nada se explica.

Flash: Flash começa a melhorar, sem tantos choros e reclamações, esta edição Bart assume o manto de Flash mesmo. Resgata sua namorada, enfrenta 2 vilões, prende 1 e é uma daquelas HQs que os fãs do héroi gostam, ele corrento em alta velocidade, fungindo ou tentando alcançar alguém. No fim, o vilãozinho meia-boca Inércia, promete infernizar mais um pouco o heroi com alguns vilões de sua galeria, mas isso fiuca para a próxima edição.

Legião dos Super-Herois: A Legião fica esta edição com 2 excelentes histórias no mix. A primeira encerra a luta começada na edição passada e resolve se a Supergirl fica ou não com a Legião por definitivo. A segunda história é ainda melhor, pois um novo grupo promete dar dor de cabeça para a Legião, mas eles não aparecem como vilões…. o que são então? Uma história bem engenhosa mostrando a Legião presa em seu próprio prédio e a perda de alguns membros (será?) e alguém sai da zona fanstama dizendo ser mon-el? Quem é esse e o que diabos ele tem a haver com a edição 64 de Superman em março? Muitas respostas em aberto na cronologia da Legião, mas mesmo assim 2 excelentes histórias e que aparentemente estão sendo ligadas com a cronologia do universo DC, mesmo se passando 1.000 anos  no futuro.

O resultado é uma boa HQ, esta edição não deu nem para sentir falta da Mulher-Maravilha.

Read Full Post »

Sinopse Panini: Viajando num iate, Bruce Wayne se torna alvo de diversos assassinos. Porém, o Homem de Aço também se encontra no local. Um conto do passado de Superman/Batman! Um mistério envolvendo o Pescador pode significar o fim de Aquaman! E ainda: Tropa dos Lanternas Verdes!

Eu Li:

Superman & Batman: De longe a melhor história do mix desta edição. Ela se passa no passado de Superman e Batman e conta uma versão alternativa de como os maiores herois da DC se conheceram e descobriram suas identidades. O traço do desenho é leve, fazendo parecer um episódio do desenho da TV. A HQ conta também com um humor afiadíssimo, como quando Bruce Wayne chega no cruzeiro com 2 mulheres e dá uma grana ao Clark para levar sua bagagem ao quarto. Hilário também quando ambos descobrem que por um erro, só resta um quarto no cruzeiro e eles terão que dividir. Bruce e Clark se provocam a história inteira. Claro que em termos de enredo, ela viaja um pouco, colocando o sindicado do crime e o exterminador numa trama sem pé e nem cabeça. Vale pela ação e humor mesmo.

Batman Arquivos Secretos e Origens (2005): Horrível. Nossa parecia que eu tinha voltado no tempo e estava vendo o seriado dos anos 70 ou 80, sei lá, do Batman, só faltou POW, PÁ, TUM quando Batman e o Robin socam os vilões. Credo, não vale nem a pena dar a sinopse aqui. Não leiam. Lixo puro. Pelo visto a Panini estava sem ter o que por no mix este mês (que ficou sem Arqueiro Verde, infelizmente, pior que é minha HQ favorita).

Aquaman: Mais uma história desse novo Aquaman, não curto o traço e acho as histórias até aqui enfadonhas. Aqui começa um novo arco com um inimigo que só aparece em forma de tentáculos (oh, quanta criatividade, vindo de histórias do fundo do mar). O detalhe do portão das sombras e da morte é legal, mas não passa disso.

Tropa dos Lanternas Verdes: Cruz-credo, o que deu na revista esse mês? Uma história pior que a outra. Na edição passada disse que a TRopa desta edição tinha tudo para ser uma excelente história. Não sei o que aconteceu. Mudou o traço, os ares, e ficou tudo escuro, confuso e sem pé e nem cabeça. Gardner quase não aparece, a tal milícia dos Lanternas parace uma farsa, os poderes deles são mal explicados e no fim é uma péssima história. Salvo pelo fechamento onde a Lanterna “Borboleta” agora bateu as botas de vez (será?) e Ray Gardner está semi-morto. O arco conclui na próxima edição.

No fim o resultado é uma péssima HQ. Por sorte, mês que vem Arqueiro está de volta para subir a qualidade da revista.

Read Full Post »